Avançar para conteúdo

Fundação Cultural Palmares

setembro 16, 2011,

Criada em 1988, a Fundação Cultural Palmares é uma instituição pública vinculada ao Ministério da Cultura que tem a finalidade de promover e preservar a cultura afro-brasileira. Preocupada com a igualdade racial e com a valorização das manifestações de matriz africana, a Palmares formula e implanta políticas públicas que potencializam a participação da população negra brasileira nos processos de desenvolvimento do País.

Fruto do movimento negro brasileiro, a Fundação Cultural Palmares foi o primeiro órgão federal criado para promover a preservação, a proteção e a disseminação da cultura negra. Em seu planejamento estratégico, a instituição reconhece como valores fundamentais:

  • COMPROMETIMENTO com o combate ao racismo, a promoção da igualdade, a valorização, difusão e preservação da cultura negra;
  • CIDADANIA no exercício dos direitos e garantias individuais e coletivas da população negra em suas manifestações culturais;
  • DIVERSIDADE, no reconhecimento e respeito às identidades culturais do povo brasileiro.

Tornar-se referência nacional e internacional na formulação e execução de políticas públicas da cultura negra é uma das principais metas da Palmares, que atua em três eixos fundamentais para promover a inclusão da população afro-brasileira no rol de diretos previsto pela Constituição: o social e o artístico, e o de gestão da informação. Para guiar as três linhas macro de trabalho, criadas três estruturas administrativas: O Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-brasileiro (DPA); O Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira (DEP); e o Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC).

PATRIMÔNIO MATERIAL E IMATERIAL. A Palmares é responsável pela preservação do patrimônio cultural material e imaterial afro-brasileiros. Mas, para compreender o que isso significa, é necessário entender o conceito de cada um.

Patrimônio material são os bens culturais físicos, que podem ser acessados ou visitados. Segundo sua natureza, podem classificados em quatro grandes grupos:
arqueológico, paisagístico e etnográfico;

  • histórico;
  • belas artes;
  • artes aplicadas.

Estes quatro grandes grupos estão divididos em bens imóveis (núcleos urbanos e sítios arqueológicos, por exemplo) e móveis (coleções arqueológicas, acervos museológicos, documentais, bibliográficos, arquivísticos, videográficos, fotográficos e cinematográficos).

Já o patrimônio cultural imaterial é definido pela Unesco como “as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas e também os instrumentos, objetos, artefatos e lugares que lhes são associados e as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos que se reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural”.

É transmitido de geração a geração e constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade. Ou seja, por suas características, em muitos casos, abstratas, é de classificação mais difícil. Contudo, representa com maior fidedignidade sua comunidade de origem.

No Brasil, o órgão responsável pelo tombamento de bens culturais e pela proteção do patrimônio cultural material e imaterial é o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). À Fundação Cultural Palmares cabe a responsabilidade pelas ações relacionadas aos bens culturais afro-brasileiros, propondo e apoiando programas e projetos de valorização e proteção dos mesmos.

Hoje, existem 16 bens culturais imateriais registrados no País, alguns deles protegidos, também, pela Palmares, como as baianas de acarajé, na Bahia, as matrizes do samba carioca e a capoeira. Entre os muitos bens materiais afro-brasileiros, destaca-se a Serra da Barriga, em União dos Palmares (AL), onde se encontra o Parque Memorial Quilombo dos Palmares. A Fundação coordenou a revitalização do local e apoia as celebrações pelo Dia Nacional da Consciência Negra que lá ocorrem.

Visite o Site Oficial: http://www.palmares.gov.br/

Ministério da Cultura e Petrobras apresentam